Estado

Pente-fino do INSS corta benefícios de 37 mil pessoas no RJ

O pente-fino nos benefícios por incapacidade realizado pelo INSS há dois anos — que já cortou mais de 37 mil benefícios no Rio e 502.305 no país — tem o intuito de reduzir o número de fraudes em auxílios-doença e aposentadorias por invalidez. Mas, por trás das metas do governo, que até o fim do processo quer cancelar pelo menos 80% dos benefícios revisados, estão histórias de dificuldade de pessoas que tiveram seus pagamentos cessados após anos e anos

Desde o início do pente-fino, o INSS cancelou 78,9% dos auxílios-doença e 29,3% das aposentadorias por invalidez, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), ao qual o instituto está vinculado. As revisões já geraram uma economia de R$ 10,3 bilhões com os auxílios-doença. Não há informações sobre o impacto financeiro das aposentadorias cortadas.

No Rio, já houve 76.175 reavaliações. Entre os benefícios analisados, 28.786 auxílios-doença e 8.550 aposentadorias foram cancelados. O processo de revisão no estado já gerou uma economia de R$ 1,2 bilhão com os auxílios-doença.

Ao todo, 43.470 auxílios-doença e 88.754 de aposentadorias por invalidez serão revisados até o fim do ano no estado.

No país, até 12 de agosto, foram feitas 933.917 perícias (460.524 de auxílios-doença e 473.393 de aposentadorias por invalidez). Entre os benefícios analisados, 363.515 auxílios e 138.790 aposentadorias foram cessados.

Durante todo o processo, 552.998 auxílios-doença e 1.004.886 aposentadorias por invalidez serão revisados.

Entre os casos mais emblemáticos de fraudes nos benefícios, o INSS encontrou 30 mil aposentados por invalidez que trabalhavam com carteira assinada, além de titulares de auxílios-doença que exerciam suas funções normalmente.

Veja Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close