Homicídios marcam fim de semana em Maricá, São Gonçalo, Itaboraí e Niterói

Homicídios marcam fim de semana em Maricá, São Gonçalo, Itaboraí e Niterói

Compartilhar

Foi sepultado na tarde desta segunda-feira (30), no Cemitério de São Gonçalo, o corpo do marinheiro Altamir de Almeida Neto, de 23 anos. O militar foi uma das vítimas do violento fim de semana nos municípios de Niterói e São Gonçalo, que registrou várias ocorrências, apesar do policiamento intensificado nas ruas. De acordo com a Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), Altamir, que segundo informes realizava curso para promoção a cabo da Marinha, foi baleado por um policial civil, identificado como Alexandre Hellas, ao tentar separar uma briga do agente com uma mulher, num bar situado no bairro Mutondo, em São Gonçalo. O fato ocorreu na madrugada do último domingo. O policial foi identificado e preso pela especializada, com base em relatos de testemunhas.

Horas depois, na manhã de domingo (29), Carlos Augusto da Silva de Sá, de 29 anos, foi morto a tiros numa feira livre em Neves, São Gonçalo. Houve correria e pânico no local, e a vítima, segundo informes policiais, teria sido executada por conta de uma dívida com traficantes da região. Bicudinho, como era conhecido residia no bairro do Gradim. A DHNSG enumerou que o fim de semana foi ainda mais violento, com cerca de oito assassinatos no eixo Niterói-São Gonçalo e Maricá. Bicudinho, como era conhecido residia no bairro do Gradim. No Jardim Catarina um homem identificado como Paulo Armando Torres Muniz, 61 anos, foi encontrado morto a tiros dentro de sua casa na Rua dos Rubis.

No Porto Novo, um menor, de 15 anos (Andrew Ascar Violante), foi morto na calçada próxima de onde morava, na Rua Nossa Senhora de Santana, também sábado (28). Em Rio do Ouro, um homem não identificado, foi encontrado morto, perto da Favela da Linha, na Rodovia RJ-104. No bairro Califórnia (São Gonçalo), um mototaxista, Bruno Bassiano Pereira Jardim, foi executado na Rua Azevedo Guimarães. Na Zona Norte de Niterói, no Complexo do Caramujo, um homem não identificado foi morto na manhã de sábado na Rua São José. A vítima, de cor negra, vestia calça cinza, camisa rosa e tênis. Em Maricá, Tarcizio da Silva Lima, de 22 anos, foi achado morto a tiros, na Rua 78, no Loteamento Jardim Interlagos, no bairro Ponte Preta.

Num dos casos mais greves ocorridos no fim de semana (latrocínio), um vigilante morreu e outro ficou ferido ao tentarem evitar o roubo de malotes para abastecer caixas eletrônicos no Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro de Niterói. Houve confronto e perseguição aos bandidos que atacaram o carro-forte de uma transportadora de valores. O vigilante Francismar Marques Bezerra, de 37 anos, morreu no local e Carlos Roberto de Oliveira, de 25 anos, foi socorrido e levado para o Complexo Hospitalar de Niterói.

Os bandidos, que ocupavam um carro roubado de uma juíza em Niterói há alguns dias (um Mitsubishi Outlander), fugiram pela Avenida Feliciano Sodré, chegaram a bater num ônibus em frente à Rodoviária de Niterói, e seguiram em fuga até o bairro da Covanca, São Gonçalo, onde foi abandonado. Um criminoso foi baleado e internado no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.